Quinta, 26 de Maio de 2022
28°

Alguma nebulosidade

Goiânia - GO

Educação Agro na escola

Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS) é favorável à luta da Associação 'De Olho no Material Escolar'

Grupo propõe atualização de conteúdo escolar sobre o agronegócio no Brasil

11/04/2022 às 09h45
Por: Gideone Rosa Fonte: CCAS
Compartilhe:
Diretores da associação de olho no material escolar e parceiros com representantes de Editoras e profissionais do ensino fundamental e médio do Brasil Foto: Everton Amaro FIESP
Diretores da associação de olho no material escolar e parceiros com representantes de Editoras e profissionais do ensino fundamental e médio do Brasil Foto: Everton Amaro FIESP

Pais de crianças em idade escolar e representantes do agronegócio insatisfeitos com conteúdos relacionados ao tema disponibilizados em livros e apostilas, iniciaram, há quase dois anos, um movimento denominado “De Olho no Material Escolar”. A proposta do grupo é corrigir distorções sobre o agronegócio em materiais didáticos e coibir que eles apresentem viés político-ideológico, erros crassos sobre o setor e informações desatualizadas ou até inverídicas.

O Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS), organização criada em 2011, cujos associados são profissionais, de diferentes formações e áreas de atuação, que comungam o objetivo de buscar pela sustentabilidade agro brasileira, se posicionou favorável à Associação.

O CCAS reúne profissionais que se destacam por suas atividades técnico-científicas e que se dispõem a apresentar fatos concretos, lastreados em verdades científicas, para comprovar a sustentabilidade das atividades agrícolas. De acordo com José Otávio Menten, presidente do CCAS, a agricultura, apesar da fundamental importância para o país, ainda tem sua reputação e imagem em construção, alternando percepções positivas e negativas, não condizentes com a realidade.

“Nossa visão e valores são convergentes. É preciso que esse assunto seja discutido em todas as esferas, especialmente no ambiente escolar. Quando conhecemos o “De Olho no Material Escolar” e constatamos que a proposta seria colocar à disposição da população a realidade da agricultura com imparcialidade, ética e transparência e valorizando o conhecimento científico, identificamos que também seria uma luta do CCAS”, explica Menten.

O setor agropecuário passou nas últimas décadas por constantes mudanças de legislações ambientais e trabalhistas, além de aprimoramento tecnológico. Essas alterações não foram transportadas os materiais didáticos, que até hoje apresentam uma visão negativa do agronegócio, sem mostrar sua importância para a economia e muitos deles carregam, inclusive, informações incorretas sobre reforma agrária, trabalho escravo no campo, uso excessivo de agrotóxicos, queimadas, entre outros.

De acordo com Menten, agro e ciência se comunicam mal. “O avanço da agricultura se deve à ciência e tecnologia, mas não divulgamos essas informações. Com a sociedade cada vez mais urbana, temos que fazer esse conteúdo chegar não só nos livros didáticos, mas nos coordenadores pedagógicos, editoras e professores e de uma forma compreensível. O papel do CCAS é decodificar um pouco toda essa informação e fazer chegar à população”, conta o presidente.

Palestra para editoras e agentes da Educação

Para garantir essa aproximação com agentes educadores e editoras, o movimento “De Olho no Material Escolar” promoveu na última terça-feira (05/04), no salão nobre da FIESP, um debate com renomados profissionais do agro que possuem trabalhos em sinergia com o mercado editorial e escolar. Entre os participantes estavam Xico Graziano e José Otávio Menten, ambos do CCAS.

As editoras que acompanharam o evento representam 96% dos alunos brasileiros. Camila Cardoso, representante de uma dessas editoras, disse que assim que procurados prontamente se engajaram no projeto de mudar essa realidade nas salas de aula. “Nosso propósito é transformar o indivíduo em um agente crítico para que os anos de vida escolar possam inseri-lo na sociedade com qualidade. Além de uma necessidade latente, isso faz parte da missão como educador e pela relevância do agronegócio, por ser o motor do nosso país, precisamos trazer essa voz para dentro do ambiente escolar”, conta.

Xico Graziano ressaltou a importância da credibilidade das fontes das informações que estarão nesses materiais. “Não é uma crítica à rede de ensino, mas sim contra aquilo que é a doutrinação das crianças e uma deformação do conhecimento. Esse movimento não foi algo político, foi genuíno, uma reação da sociedade civil. As editoras precisam utilizar o que é luz do conhecimento científico existente, nada mais do que isso, não colocar qualquer coisa de outra natureza”, disse Graziano.

WhatsApp Image 2022-04-05 at 18.34.14.jpeg                      Xico Graziano Foto: Mariana Cremasco CCAS

No encontro, Celso Moretti, presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), palestrou sobre 5 décadas de inovação no agronegócio e também destacou a necessidade de informações precisas e valorização do pensamento científico. “Os educadores têm papel central nas gerações que virão. Não tenho dúvidas que a agricultura é a maior prova que a ciência deve nortear o aprendizado e o conhecimento transferido em sala de aula e na elaboração dos materiais escolares. Temos a certeza e a convicção que, na formação e no pensamento baseado em ciência é o caminho para construirmos um país melhor e uma sociedade mais justa.”, disse Moretti.

WhatsApp Image 2022-04-07 at 18.12.22 (2).jpeg                       Celso Moretti Foto: Everton Amaro FIESP

Durante o debate temas como a trajetória da agricultura brasileira, uso da ciência e de informações baseadas em conhecimento testado em laboratórios e campos experimentais foram abordados. Outro destaque foi a saga do Brasil, que saiu de importador, para ter a capacidade de alimentar não só o País, mas também o mundo.

O ex-ministro Roberto Rodrigues, que presidiu o debate, mencionou que a pandemia trouxe um conceito que estava ultrapassado: a segurança alimentar. “A fome é inimiga da paz, portanto combater a fome é essencial para um país no mundo. E quem vai trazer a segurança alimentar no planeta são os países da faixa tropical e o Brasil é o país líder, não só para alimentar, mas também para ensinar. O nosso papel na segurança alimentar no planeta é cada vez mais importante: combater a fome e garantir a sustentabilidade”, enfatizou Rodrigues.

WhatsApp Image 2022-04-07 at 18.12.22 (3).jpeg                  Roberto Rodrigues Foto: Everton Amaro FIESP

A associação “De Olho no Material Escolar” tem representantes de 11 estados brasileiros e cerca de três mil apoiadores, entre eles professores, diretores de escolas, pesquisadores e cientistas. Além do apoio técnico de entidades como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), que funciona na USP; e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O grupo tem feito visitas técnicas a editoras e promovido vivências para professores e alunos em fazendas e empresas do agronegócio e fechou parceria com a Fundação Instituto de Administração (FIA), ligada a professores da USP, para revisar materiais comprados pelo Ministério da Educação. Além disso, existe o projeto da Esalq para a criação de uma biblioteca virtual.

“Essa parceria é muito importante para coordenar essas informações. A ciência só se concretiza quando a gente escreve, publica e dá conhecimento para as pessoas. Quando tiverem dúvidas população e agentes da educação terão nessa biblioteca uma fonte fidedigna de informações”, declarou José Otávio Menten, presidente do CCAS.

WhatsApp Image 2022-04-05 at 18.32.41.jpeg                      José Otávio Menten Foto: Mariana Cremasco CCAS                     

A presidente da associação De Olho no Material Escolar, Leticia Zamperlini Jacintho, comemorou o resultado do encontro. “Foi uma grande oportunidade de aproximar a educação e o agro, abrindo o setor do agronegócio para o mercado educacional, disponibilizando conteúdo para um material didático científico e próximo da realidade do setor”.

WhatsApp Image 2022-04-07 at 18.12.22 (1).jpeg                       Leticia Zamperlini Jacintho Foto: Everton Amaro FIESP

Sobre o CCAS

O Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS) é uma organização da Sociedade Civil, criada em 15 de abril de 2011, com domicilio, sede e foro no município de São Paulo-SP, com o objetivo precípuo de discutir temas relacionados à sustentabilidade da agricultura e se posicionar, de maneira clara, sobre o assunto.

O CCAS é uma entidade privada, de natureza associativa, sem fins econômicos, pautando suas ações na imparcialidade, ética e transparência, sempre valorizando o conhecimento científico. 

Os associados do CCAS são profissionais de diferentes formações e áreas de atuação, tanto na área pública quanto privada, que comungam o objetivo comum de pugnar pela sustentabilidade da agricultura brasileira. São profissionais que se destacam por suas atividades técnico-científicas e que se dispõem a apresentar fatos, lastreados em verdades científicas, para comprovar a sustentabilidade das atividades agrícolas.

A agricultura, por sua importância fundamental para o país e para cada cidadão, tem sua reputação e imagem em construção, alternando percepções positivas e negativas. É preciso que professores, pesquisadores e especialistas no tema apresentem e discutam suas teses, estudos e opiniões, para melhor informação da sociedade. Não podemos deixar de lembrar que a evolução da civilização só foi possível devido à agricultura. É importante que todo o conhecimento acumulado nas Universidades e Instituições de Pesquisa, assim como a larga experiência dos agricultores, seja colocado à disposição da população, para que a realidade da agricultura, em especial seu caráter de sustentabilidade, transpareça. Mais informações no website: http://agriculturasustentavel.org.br/. Acompanhe também o CCAS nas redes sociais:

Facebook:http://www.facebook.com/agriculturasustentavel

Instagram: https://www.instagram.com/conselhoccas/

LinkedIn:https://www.linkedin.com/company/ccas-conselho-cient%C3%ADfico-agro-sustent%C3%A1vel/

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias