Sexta, 23 de Abril de 2021
64 99945-1332
Geral Assédio

Mulheres no mercado imobiliário:

61% delas já passaram por assédio sexual, moral e verbal

23/03/2021 10h57
161
Por: Gideone Rosa Fonte: Goiás Press
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Por receio de perderem o emprego e por não acreditarem no processo punitivo, 21% delas não denunciaram esses comportamentos abusivos. Dados são fruto de pesquisa nacional conduzida pela Datastore em parceria com o movimento Mulheres do Imobiliário

Em diversas áreas do mercado de trabalho, as mulheres possuem grande representatividade, mas não é o que acontece, ainda, no segmento imobiliário. Para analisar esse cenário, Cristiane Uetanabara, vice-presidente técnica da Datastore, em parceria com Raquel Trevisan - especialista em Marketing Imobiliário, e Elisa Tawil, idealizadora e líder do Movimento Mulheres do Imobiliário - desenvolveram um estudo inédito, o qual apresenta um recorte da situação feminina no setor. "Cerca de 60 mil mulheres atuam nesse segmento. Os dados confirmam que o mercado imobiliário é predominantemente masculino. Apesar de termos muito a conquistar, percebemos que existe um forte movimento para ressaltar o papel da mulher nesse relevante e vital segmento da economia do Brasil", diz Cristiane Uetanabara.

O estudo foi realizado entre 2020 e 2021 pela Datastore - empresa especializada em pesquisas de demanda para o setor imobiliário, juntamente com o "Mulheres do Imobiliário", com a participação de 803 mulheres atuantes nesse segmento em todo o Brasil: 93% reconhecem que nos últimos anos estão conquistando espaços significativos no setor e 39% têm a percepção de conseguirem as mesmas oportunidades que os homens.

Não obstante aos avanços conquistados, existem outras situações que precisam ser mudadas: 61% delas já passaram por assédio sexual, moral e verbal, e 21% não denunciaram esses comportamentos abusivos, em razão do medo de perder o emprego, insegurança e pelo fato de não acreditarem no processo punitivo.

Elisa Tawil se viu numa dessas situações e não se calou. "Eu era a única mulher no canteiro de obras, à época do meu estágio de arquitetura no ramo da construção civil, e tinha um funcionário que me perseguia em todos os lugares durante o trabalho, sempre me olhando de um jeito estranho. Sentia medo e me via em perigo. Relatei a situação ao mestre de obras e o funcionário foi afastado. Naquele momento, eu não tinha noção de que era assédio. Por isso, é tão importante ter essa conscientização, assim podemos nos preparar melhor para essas situações e combatê-las", ressalta Elisa.

Outro dado relevante é que 44% das entrevistadas tiveram dificuldade para retornar ao trabalho após a maternidade. No sudeste, por exemplo, os resultados somam 50%. E 61% das mulheres acreditam que ser mãe e profissional no setor de imóveis ainda é um tabu.

"A pesquisa comprovou que existem muitas mulheres empoderadas no mercado imobiliário, mas ainda temos que mostrar a nossa força. A maior parte possui pós-graduação, uma boa renda e estão satisfeitas com o momento da sua vida. Entretanto, sentem falta de igualdade nos seus ambientes de trabalho, e muitas já sofreram algum tipo de situação constrangedora pelo fato de serem mulheres. Continuaremos lutando para sermos melhor tratadas no trabalho. Esse foi apenas mais um passo para que a gente se "(re)conheça" e busque o nosso lugar de destaque no mercado imobiliário", comenta Raquel Trevisan.

Mais sobre a pesquisa

Participaram do estudo mulheres das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste: 68% delas estão na faixa etária entre 30 e 49 anos e 42% são casadas. Entre as entrevistadas, 28% citaram que os cargos de liderança são ocupados por mulheres. Os homens ainda estão em maioria, com 51%. De norte a sul, elas são as principais provedoras da família.

O questionário relacionado ao assédio foi orientado pela docente e advogada Alice Oleto.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Goiânia - GO
Atualizado às 05h11 - Fonte: Climatempo
16°
Alguma nebulosidade

Mín. 14° Máx. 30°

16° Sensação
4 km/h Vento
88% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (24/04)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 16° Máx. 31°

Sol com algumas nuvens
Domingo (25/04)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 17° Máx. 30°

Sol com algumas nuvens
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias