Cabreu Voip
Lava Jato

Em defesa da Operação Lava Jato

Parlamentares do Podemos saem em defesa da operação e apontam caminhos para que o combate à corrupção seja preservado

13/07/2020 08h59
Por: Gideone Rosa
Fonte: Ag. Senado
126
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Desde o início da Lava Jato, à medida que a Operação avança, inúmeras ações tentam implodir o trabalho de combate à corrupção no Brasil. Desde retrocessos na legislação penal, como o fim da prisão em segunda instância, até a intimidação e interferência no trabalho dos procuradores, o que levou, no fim do mês de junho, à renúncia de três integrantes da força-tarefa.

"É o maior erro da história do Brasil querer acabar com a Lava Jato. Essa operação conseguiu colocar a mão nos maiores corruptos do país, tanto da classe política quanto na classe empresarial. E quem se atrever a acabar com a Lava Jato irá pagar um preço muito alto politicamente. E esse será um atentado ao combate à corrupção", acusa o deputado federal José Nelto (GO).

Na avaliação do senador Styvenson Valentim (RN), a Lava Jato trouxe a esperança de volta aos brasileiros. Ele destaca que o trabalho isento da Operação colocou na cadeia autoridades e empresários que se achavam "inatingíveis" e acima da lei.

"A Lava Jato foi um dos maiores presentes que o Brasil já teve. Graças a todas essas instituições e esses profissionais, que trouxeram à tona o que estava por debaixo desse pano obscuro da corrupção. Estão querendo destruir essa Operação para poder voltar à Idade das Trevas, mas estamos aqui, justamente, para não deixar a Lava Jato morrer", garante o senador.

Para os parlamentares do Podemos, o legado da Lava Jato é incontestável. De acordo com dados do Ministério Público Federal (MPF), em seis anos, a operação registrou a devolução de mais de R$ 4 bilhões aos cofres públicos. Além disso, realizou 70 fases que resultaram em 500 pessoas acusadas, 52 sentenças e mais de 210 condenações em primeira instância.

O ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, usou as redes sociais para afirmar que a Operação Lava Jato passa por ataque e que providências precisam ser tomadas para preservar o trabalho de combate à corrupção no país.

"Nesse momento no qual a Lava Jato está sob ataque, será bom contra-atacar com propostas de aprimoramento para o combate à corrupção. Lista para PGR, mandato para Diretor Geral da Polícia Federal, fim do foro privilegiado, execução de condenação em segunda instância" ponderou Sergio Moro.

O presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), Fábio George Cruz da Nóbrega, classifica os últimos acontecimentos ocorridos com membros da Operação Lava Jato como "preocupante".

"Vejo com preocupação a constante saída de membros do grupo da Lava Jato na PGR", disse o presidente da ANPR.

Mais retrocessos

O Conselho Superior do Ministério Público Federal analisa proposta de criação de uma unidade central de combate à corrupção. A ideia é centralizar dados das investigações em curso e todo material ficar subordinado ao Procurador Geral da República, Augusto Aras.

O deputado José Nelto convoca as autoridades e à sociedade para impedirem o desmanche da Lava Jato. Para o parlamentar, é hora de reagir.

"Quero que a população brasileira fique de olho em quem está contra o combate à corrupção. É preciso chamar a sociedade, envolver o Ministério Público, juízes e políticos que têm compromisso de pôr fim à corrupção no Brasil para defender a Operação Lava Jato e todas suas conquistas. Não podemos aceitar retrocessos", conclui o deputado.

Crédito Foto: Agência Senado

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.